• Marketing digital
  • Web development

A Evolução do Comércio Electrónico

10.05.18

E-commerce ou, em português, comércio electrónico, é qualquer tipo de comércio ou transacção realizada através da internet. O que possibilita transaccionar bens ou serviços sem barreiras de tempo ou distância. Hoje em dia, qualquer pessoa, de qualquer parte do mundo, consegue aceder aos produtos ou a serviços sem sair de casa ou do escritório.

A facilidade de acesso, as tecnologias e a capacidade de gerar valor com relativamente baixo investimento foram os maiores impulsionadores do comércio electrónico.

Em Portugal, mas não só, a maioria da população tem constante acesso à internet seja no escritório, em casa ou até enquanto se movimenta (mobile).

Estamos numa época de muita criatividade e vontade de empreender e a facilidade de chegar a qualquer parte do mundo, mesmo sem sair de casa, permite a qualquer pessoa começar a vender seja bens ou serviços.

Um dos maiores factores do sucesso do comércio electrónico consiste na facilidade de promoção dos nossos bens ou serviços aliado à facilidade e rapidez do transporte e à segurança dos pagamentos.

Nos países desenvolvidos, como Portugal, a compra electrónica tornou-se extremamente comum, ao ponto dos consumidores comprarem produtos do próprio dia. E apesar de Portugal ainda ter uma taxa de compras online inferior à União Europeia, é um mercado que tem vindo a aumentar e a transformar-se num fenómeno que não deve ser ignorado pelas empresas. Se uma empresa não está online coloca em causa a sua rentabilidade e sustentabilidade no mercado, a médio e a longo prazo.

Com base num inquérito, a PayPal, empresa que gere o sistema de pagamentos digitais, estima que os consumidores portugueses vão gastar, aproximadamente, três mil milhões de euros em compras electrónicas em 2018. Sendo que, actualmente, os bens que os portugueses mais compram através da internet são electrónicos e tecnologia, seguidos pelas férias e passagens aéreas.

Actualmente, o comércio é sobre a experiência do cliente, relacionamentos e personalização em todos os canais. É sobre descoberta, intimidade e fidelidade. E sobretudo, é sobre ser capaz de antecipar as novas tendências e os novos modelos de negócio.

Hoje, os consumidores estão ligados 24h por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano. Podendo chegar até nós de diversas formas, telemóvel, tablet, computador, Redes Sociais, entre outros meios, e podem decidir permanecer ou sair da loja.
A internet é uma fonte de informação inesgotável, todos os dias surgem notícias de consumidores satisfeitos e/ou não satisfeitos, sendo que a maior atenção recai sobre as opiniões negativas.

Por isso, toda a comunicação deve estar bem definida, ou corremos o risco de transmitir a mensagem errada.

Assim sendo, devemos entender que existem diversas personalidades e que cada pessoa é única. Sendo necessário garantir que a nossa loja de comércio electrónico atinge exactamente as pessoas que achamos adequadas para converter, mais facilmente, uma visita numa venda.

Numa análise sob a perspectiva geracional, os estudos mostram que a Geração Z (até aos 21 anos), é a chamada geração instantânea do Youtube, Instagram, Snapchat e Twitter e tem, também, os que mais falam inglês. A Geração Y ou millennials (pessoas entre os 22 e os 36 anos) é que faz mais compras online (70%) e a que mais viaja de avião e tem smartphones. Já a Geração X (entre os 37 e os 57 anos), é aquela que dá maior importância à relação qualidade/preço nas promoções e a que mais recicla. Finalmente, os Baby Boomers, (com mais de 58 anos), apenas usam o telemóvel para receber e fazer chamadas e mais de 40% não possuem telemóvel.

Não esquecendo que a comunicação personalizada com o consumidor deve ser adoptada, mas deve estar bem articulada com toda a empresa de modo a garantir coerência e adequação.

Aspectos a ter consideração

O Processo de criação de uma loja de comércio electrónico é muitas vezes tido como simples, pela facilidade com que se consegue colocar artigos à venda. Contudo existem alguns aspectos que devem ser levados em consideração de modo a garantir a satisfação dos consumidores, que a legislação é cumprida e que a loja continua a vender. Pois são estes aspectos que vão influenciar a experiência dos consumidores e consequentemente ditar se estes retornam ou não ao website, como por exemplo:

  • Experiência Mobile;
  • Usabilidade;
  • Conteúdo e navegação da plataforma;
  • Gestão de conteúdos, stocks e preços;
  • Ferramentas de marketing e de promoção;
  • Apoio ao cliente.

Conclusões

Para concluir, o comportamento dos consumidores tem-se vindo a alterar muito nos últimos anos e a Internet tem vindo a ganhar um papel muito importante na sociedade, pelo que o comércio electrónico é uma área em expansão. Está a ter um crescimento acelerado e nem sempre é fácil para as empresas acompanharem. É um grande desafio conseguir inovar, contudo não é impossível. O importante é pesquisar, conhecer o mercado e os clientes para poder tomar as decisões mais acertadas, pois existem, dezenas de canais disponíveis e diferentes tácticas a que podemos recorrer. Ou seja, é indispensável planear, se quiser saber mais sobre Plano de Marketing Digital. Sendo que, o objectivo final deve ser sempre criar uma proposta de valor única a pensar no cliente, desde o produto, preço, embalagem, experiência e até o serviço pós-venda.

Tem um projecto para nós? Vamos falar sobre isso!
Agendar Reunião Damos resposta rápida e sem compromisso
Pelo telefone? +351 911 004 783 Bruno Oliveira
We use cookies to provide you with a better service. Carry on browsing if you're happy with this, or view our Privacy & Cookie Policy